Astrônomos registram dança cósmica entre os dois buracos negros supermassivos mais próximos da Terra

img

Amantes dos bailes de salão ficarão encantados com esta notícia. Astrônomos observaram os dois buracos negros supermassivos mais próximos da Terra em um embate caótico que se assemelha ao famoso Pasodoble, uma dança de origem espanhola forte, decidida, de tempos bem marcados, na qual se sente uma tensão entre o par, que parece participar de uma verdadeira tourada. A galáxia NGC 7727, o produto de uma colisão cósmica entre duas galáxias que começou há um bilhão de anos. Imagem: ESO E a violenta coreografia cósmica começou com uma colisão entre duas galáxias, há um bilhão de anos, o que levou a uma nova e perturbada galáxia resultante.  No coração da gigante galáxia NGC 7727, nascida desse poderoso encontro, estão dois monstros vorazes separados por apenas 1.600 anos-luz de distância – cada um no núcleo das respectivas galáxias progenitoras – que formam a dupla de buracos negros supermassivos mais próxima da Terra já observada. Os dois núcleos galácticos no coração da galáxia NGC 7727 contêm buracos negros supermassivos que eventualmente se fundirão. Imagem: ESO/Voggel et al. Eventualmente, dentro de cerca de 250 milhões de anos, eles também colidirão e se fundirão como suas galáxias-mães, criando um buraco negro supermassivo ainda mais colossal, segundo com um comunicado do Observatório Europeu do Sul (ESO), que opera o telescópio Very Large Telescope (VLT), localizado no Chile e usado na pesquisa. Localizada a 89 milhões de anos-luz do nosso planeta, a galáxia NGC 7727 é um extraordinário e belo exemplo do longo processo que duas galáxias sofrem quando se chocam. A força gravitacional desse encontro arrasta trilhas de poeira, gás e estrelas de cada uma delas, rodopiando-as ao redor da colisão giratória, que destroem suas formas, limpando suas características.  Apesar da forte colisão entre as galáxias e seus buracos negros, existe uma distância suficiente entre as estrelas pertencentes a cada uma delas, de modo que são poupadas dos efeitos destrutivos dessa fusão.  Leia mais: Fusão de buracos negros diferentes intriga pesquisadoresSaiba como o Telescópio James Webb vai revelar os buracos negros supermassivos do universoBuracos negros estão crescendo presos em imensa teia de aranha galáctica Embora esta não seja a primeira imagem de tal fusão galáctica, ela mostra a NGC 7727 em detalhes sem precedentes, sendo possível visualizar até as fracas trilhas de material galáctico remanescente da colisão, que envolvem seu corpo principal.  Segundo o comunicado do ESO, os dois pontos brilhantes visíveis no centro são os núcleos das galáxias progenitoras, cada um ocupado por seu próprio buraco negro supermassivo. Quando os dois se colidirem, darão origem a um buraco negro ainda maior. Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal! O post Astrônomos registram dança cósmica entre os dois buracos negros supermassivos mais próximos da Terra apareceu primeiro em Olhar Digital.

×